Blog

Gerenciamento de Riscos em Projetos

Gerenciamento de riscos ganhou atenção maior nos últimos anos devido a vários acontecimentos adversos inesperados nas mais diversas áreas. Os projetos, em particular, estão bastante sujeitos a riscos devido às características de unicidade e novidade nos resultados. Alguns dizem que planejar e gerenciar riscos é ineficaz, acreditando que sempre existirão riscos não identificados, os unknowns unknowns (Taleb, 2010). Outros acreditam que o gerenciamento de riscos resolve todos os problemas, sendo usado inclusive para corrigir o mal planejamento do projeto. São duas abordagens extremas que devem ser evitadas. Para um gerenciamento de riscos coerente e consistente, é necessário definir não apenas o gerenciamento de riscos dos projetos, mas também a governança de riscos na organização como um todo.

Guia PMBOK® 5a Edicao: Grupos de Processos e Areas de Conhecimento

Guia PMBOK® 5a Edição O Guia PMBOK® descreve cinco grupos de processos, cuja aplicação é aplicação iterativa e progressiva: Grupo de Processos de Iniciação – processos realizados para definir e autorizar um novo projeto ou fase; Grupo de Processos de Planejamento – processos realizados para definir o escopo do projeto e do produto, refinar e detalhar seus objetivos e requisitos, desenvolver o plano de ação para atingir os objetivos do projeto com sucesso; Grupo de Processos de Execução – processos realizados para executar o trabalho Continue lendo

O que é PRINCE2? #MetodologiasGP

PRINCE2 ® (Projects IN Controlled Environments) é uma metodologia de gerenciamento de projetos desenvolvida pelo Governo Britânico (Office of Government Commerce – OGC) e, atualmente, mantida pela Axelos. Trata-se de uma abordagem passo a passo para gerenciar projetos que está baseada em Princípios, Temas e Processos que está resumida no video a seguir. Nas palavras do nosso amigo Fabio Cruz: O principal propósito do manual “Gerenciando Projetos de Sucesso com PRINCE2″ é apresentar o método de gerenciamento de projetos do PRINCE2, buscando responder as várias perguntas das pessoas envolvidas com projetos, Continue lendo

Carreira – Projetos sem Gerente e Gerentes sem Projetos

A função de gerente de projetos vem ganhando importância nos últimos anos à medida que as organizações compreendem o alto custo da ineficiência (The High Cost of Low Performance – PMI’s Pulse of the Profession™).

Porém, na ânsia por controle e processos padronizados, muitas empresas tornam-se ainda mais ineficientes com a implantação de novas metodologias de gerenciamento de projetos e softwares. É um pouco paradoxal, mas estamos oferecendo incentivos para que as pessoas busquem conformidade (compliance) em vez de resultados.

Segundo Bredillet (2008, 2014), os padrões de gerenciamento de projetos estão burocratizando e atrapalhando a gestão dos projetos. À título de exemplo, recentemente li alguns comentários de profissionais de gerenciamento de projetos sobre os projetos da Copa do Mundo de 2014, em especial sobre a construção dos estádios e infraestrutura das cidades. Um colega de profissão chegou a afirmar que se houvessem mais PMPs cuidando dos projetos do Governo Federal (e outros projetos públicos), os resultados seriam muito melhores.